Raoni

Longa-metragem animado.

Raoni

Um jovem que vive ao pé de um gigante deseja ir até o topo para mudar como esse gigante caminha.

RAONI é um projeto de longa metragem animado. Um filme de aventura com direção e roteiro de Pedro Harres, produção da Hype.CG e produção executiva de Gabriel Garcia.

Desejamos chegar às telas através da coprodução com estúdios de animação de porte médio do Brasil e do mundo. RAONI visa não somente retorno por bilheteria, mas também branding para produtos diversos, games, apps e conteúdos paralelos para web e TV. Temos a intenção de aproveitar a mesma rede estabelecida pelas coproduções para gerar uma distribuição decentralizada e global do filme.

Sinopse:
Uma comunidade de mais de 10.000 habitantes vive empilhada dentro de um gigante com quilômetros de altura. Ele tem um aspecto que mistura engenharia steampunk, grafismos pré-hispânicos e o design de uma favela. Esse é o mundo de Raoni, um jovem que vive com sua tribo que vive dentro de um dos pés do gigante. Revoltado, ele abandona sua perigosa a faminta vida nos níveis inferiores para tentar ajudar seus companheiros. Em sua viagem à cabeça, conhece um mundo fantástico, de uma complexidade nunca antes vista. Cada parte do gigante corresponde a um órgão do corpo humano, onde Raoni faz novos inimigos e aliados. Enquanto sobe, sua consciência da estrutura deste mundo e o desejo de Raoni por mudar a forma injusta como esse mundo funciona (caminha) viram uma coisa só.

Rumo a Guizos

Longa-metragem ficção.

Rumo a Guizos

Uma senhora de 70 anos, quase cega, quer dirigir seu Oldsmobile 1957 até a distante cidade de Guizos. Para isso, contrata um taxista para guiá-la usando seu próprio taxi, com alguns metros de vantagem e pisca alerta-ligados.

Levar uma Oldsmobile 1957 até a cidade de Guizos. Essa é a simples razão para duas pessoas solitárias partirem juntas numa jornada incomum. Catarina abandona seus dias pacatos no asilo e decide dirigir seu carro com as próprias mãos pelas estradas do país. Zenão é quem assume o desafio de guiá-la a partir de seu taxi. Com alguns poucos metros de vantagem e os pisca-alertas ligados, ele faz o que os olhos cansados de Catarina já não conseguem mais. Dois desconhecidos em união umbilical, tão próximos e ao mesmo tempo separados pela estrada que os une.

Livremente inspirado no paradoxo filosófico conhecido como “Flecha de Zenão”, em que todo movimento é impossível, rumo a Guizos traça um paralelo entre as dificuldades para se chegar a um destino, e as dificuldades para vencer suas próprias barreiras e estar efetivamente próximo de alguém.

Um road movie latino que propõe, com sutileza, os muitos quilômetros necessários para vencer alguns metros de distância. Cada pernoite, refeição, carona ou acostamento é mais um pequeno passo de aproximação entre esses desconhecidos que descobrem na companhia um do outro algo que já imaginavam extinto em suas vidas. E nas estradas sinuosas que levam Catarina e Zenão "Rumo a Guizos", o percurso se torna mais importante que o destino.

Projeto ganhador do edital PRODAV 04 - Laboratórios 2013.

WebSindroma

Escultura cinética interativa.

Um projeto de arte eletrônica guiado pela dúvida: o contato com a tecnologia está elaborando uma nova doença ou um novo indivíduo?

O comportamento da obra reflete não apenas suas imediações físicas, mas também os ambientes virtuais dos quais participa (redes sociais, etc). Sua consciência transcende o espaço de exposição e se engaja no universo da web.